Livro do Profeta Jonas é, provavelmente, o maior exemplo no Antigo Testamento, a respeito da vocação missionária do povo de Deus para as nações (Mt 28:19), para as criaturas (Mc 16:15) e para o mundo (Jo 17:18; 20:21). 

E, mais, o curioso é que o chamado do Profeta Jonas é um chamado urbano:  

“Vá depressa à grande cidade de Nínive e pregue contra ela, porque a sua maldade subiu até a minha presença“. Jonas 1: 2. 

Dessa forma, Jonas é considerado o primeiro apóstolo urbano (Santana, 2016). Jonas era um profeta experiente, ele já havia profetizado a expansão das fronteiras do reino de Israel 2 Reis 14 :25 –27. O ministério de Jonas se desenvolveu durante o reinado de Joroboão II, provavelmente, foi contemporâneo de Amós e Oséias. 

Já a cidade de Nínive é citada uma vez em Gn 10:11, citada no Profeta Naum e, claro em Jonas. Jonas 3: 3 – 4 a descreve como grande e populosa, ao ponto de demorar até três dias para percorrê-la.  

Nínive era a capital do Império Assírio 2 Reis 19: 36Is 37:37. Nínive é atualmente conhecida por Tell Kuyunjik, Está a margens do Rio Tigre cerca de 960 km do Golfo Pérsico, Norte do Iraque. Até o Século 8 ainda não havia chegado ao seu período de glória, foi no início do século 7 que Senaqueribe, rei assírio, transformou o antigo centro cultural da deusa Ishtar em capital do Império e ampliou a cidade em duzentos acres. 

Os Relevos de Laquis no British Museum, Londres

Arqueólogos encontram o conhecido “Palácio sem Rival” de Senaqueribe com seus murais de relevos, ilustrando o cerco de Senaqueribe a cidade de Laquis em 701 ac, relatada em II Reis e citado pelo Profeta Isaías. E, em Judá foi encontrado o Templo de Ishtar.  (Walton, et.al, 2018). O livro do Profeta Naum é quase totalmente destinado a profecias contra a cidade de Nínive, principalmente sobre sua ruína, Naum 1:4; 3:19. Nínive sucumbiu aos Babilônios em 612 ac.  

Enfim, Nínive era grande, poderosa e perversa, e, diante dessas circunstâncias, Jonas, ao receber as ordens de Deus entra em um barco justamente na direção oposta,  Tarsis, provavelmente, onde hoje é o sul da Espanha. 

No meio da viajem, Deus envia uma tempestade que faz com que os tripulantes aterrorizados consultem seus deuses para saber quem é o causador da tormenta. Eles chegam à resposta, Jonas. O próprio Jonas os havia dito que estava fugindo de diante da face do Senhor, e a mando do próprio Jonas os homens, mesmo com medo e a contra gosto, lançam Jonas no mar. 

Mapa do Mundo Bíblico

A tempestade para, e Jonas é engolido por um peixe gigante e lá fica por 3 dias. Até que ora a Deus e o Senhor o escuta, e faz com que o peixe o vomite na praia e, novamente, o ordena ir a Nínive:  

Jonas entrou na cidade e a percorreu durante um dia, proclamando:  
“Daqui a quarenta dias Nínive será destruída“.  

Jonas 3:4. 

Toda a população se arrepende e espera que Deus retire o juízo que está sob Nínive. 

Porém, quando acontece a conversão o coração do profeta entra em constrição. Isto é, com a conversão em massa do povo de Nínive, Jonas, por mais estranho que pareça, fica revoltado, com o caráter misericordioso de Deus. Então o livro termina com está exortação em forma de pergunta retórica: “Não deveria eu ter pena dessa grande cidade?” Jonas 4:11b

Apesar do livro do Profeta Jonas ser curtinho ele traz inúmeros implicações interessantes para à questão a respeita da Missão

  1. Livro de Jonas é um prenúncio no Antigo Testamento do que será o Novo Testamento. No Antigo Testamento os profetas chamavam para dentro de Israel, agora no Novo Testamento é necessário que os que estão dentro vá para fora de Israel anunciar as Boas Novas.  
  1. Outra implicação interessante, é que o Profeta Jonas é o único comissionado para o chamar ao arrependimento, os outros Profetas sempre anunciavam juízo. 
  1. O livro de Jonas ainda ressalta a natureza de Deus. Isto é, o Deus da Graça abundante, inclusive com o próprio Jonas, que foi necessário ser chamado duas vezes. E, claro, também exortado quanto aos sentimentos de vingança. 
  1. E mais, o comissionamento do profeta ou missionário, é da parte de Deus. É o Senhor quem escolhe o mensageiro que irá à cidade e anunciará a Palavra. 
  1. Nem sempre o missionário tem os sentimentos de misericórdia. É caso de Jonas. Às vezes, os sentimentos são confusos e conturbados, mas, é durante a missão que o missionário é transformado. É durante a missão que Deus transforma o coração! 
  1. Mais um ponto importante, levantado no livro de Jonas é, as missões são sempre transculturais. Mesmo que a missão seja na cidade de origem do missionário, a cultura do Reino eterno sempre será diferente da cultural do reino comum.  

As diversas implicações, no livro de Jonas a respeito da missão que podem ser resumidas nas palavras de Steuernagel: “A evangelização, portanto, não se faz imbuída do desejo do juízo ou marcada pela nota da vingança. […] A evangelização certamente significa descortinar e desmascarar a violência e a maldade que marcam a realidade da vida cotidiana.  

Significa também, e ainda, anunciar a real possibilidade do terrível juízo de Deus. Mas nunca podemos esquecer que se não chegarmos ao anúncio da possibilidade da graça, não passamos de um Jonas amuado que não consegue e não quer conhecer e se encontrar com o verdadeiro Deus da graça. […]  

No caso de Nínive, a graça chega à cidade apesar do profeta. […] A conversão de Nínive é a afirmação da radicalidade da graça de Deus e da exclusividade da sua misericórdia. Se Nínive se converte, há esperança para as nossas cidades.”  

(from “Missão Urbana: fundamentos, desafios e implicações” by Robson Rosa Santana). 

Escrito por: César Henrique de S. Cardozo em 04/08/2021. 

PODCAST DISPONÍVEL: AQUI 

Referências: 

Robson R. S. Missão Urbana, fundamentos, desafios e implicações. Columbia, SC: Amazon, 2016. Digital. 

Walton J. H et.al. Comentário Histórico-cultural da Bíblia – Antigo Testamento. São Paulo: Vida Nova, 2018. Impresso. 

Imagens: 

1. Os Relevos de Laquis no British Museum, Londres. Retirada do Blog Observatório Bíblico: <https://airtonjo.com/blog1/2020/04/a-tomada-de-laquis-por-senaquerib-em-701-a-c-3.html

Mapa do Mundo Bíblico retirado do blog: <http://wellingtondf.blogspot.com/2012/07/o-cantico-de-jonas.html>  

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *