Paulo, apóstolo de Cristo Jesus pela vontade de Deus, aos santos e fiéis em Cristo Jesus que estão em Éfeso: A vocês, graça e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo.” Efésios 1: 1-2.

Na Carta aos efésios, o Apóstolo Paulo segue os modelos convencionais das cartas helênicas de sua época. [1] Isto é, o escritor se identifica e identifica a quem sua carta está destinada.

Porém, como já vimos, o versículo 1 não aparece na maioria dos escritos originais da carta aos efésios. Assim, a maior parte dos estudiosos entendem que esta carta foi originalmente escrita para circular na província romana da Ásia Menor, porém, recebeu este nome porque em Éfeso estava a Igreja-mãe, de onde saíra a carta. [1]

1.1     Versículo 1

1.1.1       O Apóstolo

Da mesma forma como vemos em outras cartas, Paulo se apresenta como interlocutor da carta. Através de, “Apóstolo de Jesus Cristo”, Paulo enfatiza que sua autoridade é proveniente da “vontade de Deus”. A palavra apóstolo tem origem em “Apostellein” que significa enviar, despachar. Isto é, Paulo foi pessoalmente comissionado por Cristo como embaixador, mensageiro, do Reino. E, isto envolvia, inclusive, poderes miraculosos. [8]

O termo era atribuído, por exemplo, a pessoas que foram enviadas de outros países com uma missão específica. [4] Isto significa, então, que o título era exclusivo e intransferível. E, Paulo, o recebeu, assim como os outros Apóstolos, para liderar a Igreja de Cristo, como vemos em Apocalipse 2. Os Apóstolos de Jesus tiveram que reivindicar está autoridade por diversas vezes, já que apareceram diversos apóstolos falsos com o intuito de enganar o povo de Deus.

Está Escrito:

Conheço as suas obras, o seu trabalho árduo e a sua perseverança.

Sei que você não pode tolerar homens maus,

que pôs à prova os que dizem ser apóstolos, mas não são, e descobriu que eles eram impostores.

Apocalipse 2:2

Como sabemos, este chamado, aconteceu na estrada de Damasco, Atos 9, quando o próprio Senhor Jesus chamou Paulo para o ministério, comissionando-o aos gentios, Atos 26:17-18. Por isso, Paulo, escreve com a autoridade de quem foi pessoalmente enviado por um Superior. Por consequência, o Apóstolo, não fala por si mesmo, mas fala em nome daquele que o enviara, Jesus Cristo.

1.1.2       Os Santos

O Apóstolo está escrevendo aos “santos que estão em Éfeso e fiéis em Jesus Cristo”. Como vemos em outras cartas, o Apóstolo direciona sua correspondência aos “santos”, hagios, em hebraico, que tem o sentido de moralmente puro, limpo, que inclui a ideia de reverência e respeito. [8]

A palavra “Santo” é a forma como os israelitas foram chamados no Antigo Testamento, “Santos de Deus”, Êxodo 19: 5-6; 22:31; Levíticos 11:44; 19:2; Salmos 16:3. Isto significa que embora toda a Terra e tudo que há nela pertença a Deus, Salmo 24, um determinado grupo fora escolhido pessoalmente por Deus, como um tesouro precioso para si mesmo, e, este grupo, denominado “santos” tem a responsabilidade de guardar Sua Aliança.

Isto indica que, a Igreja, é formado por um povo escolhido, um povo separado para anunciar para o mundo esta nova Aliança, Cristo. É um grupo com um pacto comunitário que levará um novo legado, um novo testamento, que manifesta a Graça de Deus em Cristo Jesus.

Como dito, toda a Terra e tudo que nela há pertence a Deus, mas esta escolha é especial, por ser uma escolha pessoal de Deus, Deus os escolheu como um tesouro precioso para Si mesmo. E, este povo foi escolhido e separado com o objetivo de manifestar a santidade de Deus para o mundo, por isso ELE dá uma nova Natureza, uma natureza distinta do restante da natureza caída que está no mundo.

1.1.3       Os Fiéis

Estes “santos” foram chamados à santidade, porém, não somente à santidade, foram chamados à “fidelidade”, pistos em grego, objeto digno de confiança, fiel no dever, verdadeiro. [8] e, esta fé, esta fidelidade deve sempre estar direcionada a Jesus Cristo, que é a própria nova Aliança.

E, com base nesta fidelidade, este compromisso com Cristo, a nova Aliança com Deus, o povo escolhido tem um dever espiritual e moral/ético, que através da fé manifesta um novo estilo de vida, resultado da nova natureza alcançada pela Graça de Deus em seu chamado.

1.2     Versículo 2

O Apóstolo segue o padrão de suas cartas. “(…) a vós graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e da do Senhor Jesus Cristo”.

Paulo combina as saudações a Grega, “Graça”, “Graça para Você” e a judaica “paz”, “Paz para você”. Charis e Shalon. Está é uma saudação escatológica que já está manifesta na realidade presente. Todos os santos, em Éfeso ou em qualquer outro lugar, já possuem a graça de Deus e sua divina paz, está promessa já está cumprida agora como será cumprida no futuro, pois para um Deus eterno, está é a realidade presente. Parafraseando C. S. Lewis, o momento presente é o momento exato onde tempo eterno nos toca. [9]

E o motivo de tão inacreditável benção é sua fonte, o próprio Deus e Seu Filho Jesus Cristo. Isto é, a “Graça e Paz” está garantida porque o próprio Deus se fez Pai para nós, e porque em Cristo está o senhorio de toda existência. Por isso, Paulo utiliza a palavra “Abba”, uma palavra que expressa a intimidade e o cuidado de Deus para com aqueles que Ele mesmo escolheu para si.

Referências

[1]G. R. Osborne, Ephesians Verse by Verse, Bellingham: Lexham, 2007.
[2]D. A. Carson, D. J. Moo e L. Morris, Introdução ao Novo Testamento, Tradução de Márcio Loureiro Redondo, São Paulo: Vida Nova, 1997.
[3]B. L. Shelley, História do Cristianismo, Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2020.
[4]W. Barclay, “The Letter to the Ephesians trad. Carlos Biagini,” 2021.
[5]A. W. Wainwright, La Trinidad en el Nuevo Testamento: Estudios teológicos, Barcelona: Clie, 2015.
[6]T. Chester, Conhecendo o Deus Trino: Porque Pai, Filho e Espírito Santo são boas novas Trad. Elizabeth Gomes, São José dos Campos, SP: Fiel, 2016.
[7]J. Cottrel, Studies in First Peter: 35 Lessons For Personal or Group Study, Mason, OH: Christian Restoration Association, 2017.
[8]Bíblia de Estudo Palavra-Chave Hebraico e Grego, Rio de Janeiro: CPAD, 2015.
[9]C. S. Lewis, Cartas de um diabo a seu aprendiz, Rio de Janeiro: Thomas Nelson Brasil, 2017.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *